ACHEI QUE SABIA JOGAR: O BRASIL PODE SER UM GRANDE NOME EM DESENVOLVIMENTO DE JOGOS

O BRASIL PODE SER UM GRANDE NOME EM DESENVOLVIMENTO DE JOGOS

16, setembro, 2019
 Todos os anos somos bombardeados de notícias relacionadas a grandes produtoras de jogos, Capcom, Blizzard, Activision, Sony, Nintendo, Microsoft, etc, novos jogos como “Gears 5, Death Stranding, Cyberpunk 2077, Smash Bros Ultimate” ou uma atualização de jogos que foram lançados décadas atrás, “Final Fantasy 7, Resident Evil 2, etc” o que chamamos de remakes, que é uma reimaginação de um jogo do passado, nosso coração fica palpitando a cada novo grande anúncio e ficamos sonhando quando poderemos jogar. 



 Observando toda essa mágica da indústria dos jogos, será que podemos imaginar o Brasil fazendo parte desta festa, será uma realidade muito distante para o mercado brasileiro?


 Quero te apresentar alguns dos jogos brasileiros que estão ganhando o mundo; Dandara, Horizon Chase Turbo, Chroma Squad entre outros. Segundo dados, 66,3% dos brasileiros jogam jogos eletrônicos, independente da plataforma.


 Desenvolver jogos no Brasil, é um desafio, orçamento é um dos maiores problemas, a maioria dos jogos brasileiros, são desenvolvidos por um pequeno número de pessoas, que se esforçam para concluir seus projetos nas horas vagas “é uma realidade mais que comum do que imaginamos”. O investimento necessário para que jogos brasileiros sejam conhecidos no mundo, precisa vir de algum lugar, com esse pensamento que me surgiu duas perguntas. Solicitei a ajuda para três desenvolvedores experientes, para responder as questões.


O Brasil é um dos grandes consumidores de jogos do mundo, você acredita que algum dia teremos uma industria nacional de desenvolvimentos de jogos que bata de frente com as grandes internacionais?



Fred Oliveira, administrador do grupo Construct 2 & 3 br, desenvolvedor do jogo, Omega Racers, disponível na Steam e também com um portifólio grande no Github, responde:


"— Eu acompanho a política e economia brasileira, posso afirmar com uma certa segurança, que só vamos nos tornar uma verdadeira potência em produção, quando a criação de uma empresa não seja tão onerosa para o empreendedor. Existem algumas ações do atual governo neste sentido, como a liberdade econômica, imposto único, “já que muito do que ganhamos é destinado para pagamento de impostos”, isenção de impostos para produtos de informática, “entendendo que a maioria dos artigos de informática de qualidade, não são fabricados no Brasil”. Por fim, existem coisas que estão acontecendo para ajudar muito o empreendedor brasileiro sobre a criação e manutenção de empresas que pode sim ajudar a médio prazo a indústria nacional."



Marcos, do canal, Marcos Game Dev, produtor de cursos sobre desenvolvimento de jogos focado na engine Construct, e desenvolvedor do jogo, Rift Racoon, que estará disponível na steam em outubro de 2019, sem muito tempo para uma resposta detalhada, vai direto ao ponto:


"— Acredito que haja sim a possibilidade da indústria aqui se tornar grande."


 Mateus Sales, desenvolvedor dos jogos, Duck Souls, Pinkman, e Rabisco, nos diz:


 " — Com certeza! O Brasil é um país emergente e com diversos preconceitos enraizados, portanto a infraestrutura necessária para a criação de jogos geralmente não está disponível para a maior parte da sociedades no momento atual. Além disso, jogos são vistos com maus olhos pelo governo e pela parte mais idosa da população. Entretanto, existem muitas pessoas criativas e inteligentes no Brasil, pessoas totalmente capazes de entregar experiências incríveis, como as que podemos ver em Celeste e Chroma Squad. Portanto, talvez seja apenas uma questão de tempo até que as novas gerações com mentes mais abertas se tornem maioria e consequentemente elejam um governo menos ultrapassado, tornando a situação do país mais favorável para a criação de jogo."

_______________________________________

Observamos que existe perspectiva para uma melhora no cenário brasileiro de desenvolvimento de jogos, também podemos compreender as dificuldades que temos em questão de suporte, sendo ele monetário ou restritivo à idioma. Mas passando todo esse sufoco, ainda me resta uma dúvida, e que talvez não faça sentido para os desenvolvedores experientes, porém existente em alguns novos desenvolvedores.


Sendo um jogo nacional, por qual razão de faze-lo em inglês?



Fred Oliveira: "— Inglês é uma língua universal, então se quer um jogo que possa ser jogado em qualquer parte do mundo, a escolha mais natural é inglês, se você por exemplo não sabe fazer um sistema de escolha de idioma no seu jogo ou não tem tempo para fazer, se quer vender o jogo, ele deve ser em inglês."


Marcos: " — Pois tem muito mais consumidores de jogos que falam inglês do que que falam português."



Mateus Sales: "— É a linguagem universal entre os desenvolvedores de jogos. Se eu produzir conteúdo em português posso me destacar em um ou dois países, porém eu tive o privilégio de aprender inglês e isso me apto a atingir um público presente em dezenas de países. Por exemplo, eu faço serviço para uma empresa em Israel, você acha que nós nos comunicamos em português? Hebraico? Não, é em inglês! Inglês é tão essencial quanto a maioria das habilidades que você pode adquirir como desenvolvedor de jogos."

_______________________________________

 Desenvolver jogos é uma expressão artística, então é natural que a escolha do idioma inglês seja adicionado a qualquer projeto, para que este tenha um alcance mais amplo de jogadores.


 Quero agradecer a participação dos desenvolvedores neste post e também à atenção do leitor. Veja abaixo os canais de contato dos participantes da pesquisa.




 Marcos
Youtube: Marcos Game Dev
Facebook: Marcos Game Dev

 Fred

 Mateus
Página da Steam com jogos publicados: Green Dinosaur Games



Postagens relevantes referente a desenvolvimento de jogos.



Adblock Detectado

DESABILITE O ADBLOCK, OS ANÚNCIOS NÃO SÃO INVASIVOS

PERMITA QUE O SITE TENHA COMO SE MANTER COM ELES!

MUITO OBRIGADO PELA ATENÇÃO!

COPYRIGHT 2019 - ACHEI QUE SABIA JOGAR, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS